Custo cai para R$ 9,7 milhões e prefeitura adia licitação de condomínio para idosos no centro

Por conta do reajuste na planilha orçamentária, a Prefeitura de Campo Grande prorrogou para 17 de janeiro o prazo de apresentação das propostas da licitação que visa a construção do condomínio “Vila da Melhor Idade”. Houve alteração no valor de um item que reduziu o custo de  R$ 10.716.821,83 para R$ 9.766.196,44.

Conforme publicado no Diário Oficial do Município e no Diário Oficial da União desta sexta-feira (07), foi detectada medida divergente entre a memória de cálculo e a composição. Ou seja, um dos itens, que incluía argamassa para contrapiso e preparo com betoneira, tinha orçamento originalmente de R$ 1.001.323,44, totalizando R$ 10.716.821,83.

No entanto, a planilha foi corrigida, de modo que a quantidade levantada em memória de cálculo corrigida perfaz 132,78 metros cúbicos. Desta forma, o valor do item mencionado foi alterado para R$ 50.698,05, com orçamento final ajustado em R$ 9.766.196,44. Os dados são assinados por Catiana Sabadin Zamarrenho, coordenadora da Unidade Gestora do Programa.

Condomínio

A Vila da Melhor Idade será edificada numa área da prefeitura perto do Horto Florestal. De acordo com o projeto do Executivo Municipal, o condomínio terá corredores amplos, boa iluminação e ventilação natural, salas de apoio, escada de emergência e elevador para todos os andares.

Os apartamentos terão 33,70m², com sala integrada, cozinha, área de serviço e quarto com banheiro, já atendendo as normas de acessibilidade, tanto para mobilidade reduzida quanto o portador de cadeira de rodas. Será adotado um modelo de locação social.

O condomínio terá áreas de sociabilização: sala multiuso, apoio, além de capela e no terraço um espaço de convivência. Para auxiliar nos custos de administração e manutenção do prédio, haverá uma parceria com a utilização dos 10 salões comerciais dispostos no térreo com área individual de 39,40m².


Crédito imagem: Divulgação Assessoria

Crédito matéria: Da Redação com Assessoria